Covid-19

Veja as regras do novo confinamento

Restrições vão estar em vigor a partir das 00h00 desta sexta-feira

Veja as regras do novo confinamento

Na sequência de novos records nos números de novos infetados e mortos por Covid-19 anunciados hoje (10 556 e 156, respetivamente), o Governo anunciou as novas restrições que serão impostas aos cidadãos.
Assim, a partir das 00h00 desta sexta-feira o país terá recolhimento domiciliário obrigatório, com exceções para deslocações à farmácia ou supermercado. Tal como em abril, há ainda restrições específicas aos diferentes setores de atividade:

Comércio

António Costa anunciou que o comércio em geral vai ter de encerrar e que apenas se mantêm abertos os estabelecimentos de bens considerados essenciais (supermercados, farmácias ou lojas de comida para animais). 

Cabeleireiros e ginásios encerrados. Cafés e restaurantes só podem vender para fora

Os cabeleireiros e ginásios vão ter de encerrar a partir de sexta-feira assim como os estabelecimentos culturais. No caso dos cafés, bares e restaurantes, apenas podem manter-se abertos para take-away ou entregas ao domicílio

As atividades que estão obrigadas a encerrar vão ser abrangidas por um novo regime de lay-off, segundo o primeiro-ministro

-Atividade desportiva

Além dos ginásios também os pavilhões e recintos desportivos têm de ficar fechados. Os jogos das seleções nacionais e da 1ª divisão vão poder continuar a realizar-se, mas sem público. 

Escolas vão continuar abertas

“As regras que repomos são essencialmente as mesmas que vigoraram em março e abril, com uma exceção que se prende com o calendário democrático das eleições presidenciais do próximo dia 24 de janeiro e com a necessidade de não voltarmos a sacrificar a atual geração de estudantes. Por isso, iremos manter em pleno funcionamentos todos os estabelecimentos educativos, como têm estado a funcionar até agora”, afirmou António Costa.

-Teletrabalho obrigatório (e com multas mais graves)

O teletrabalho é obrigatório sempre que seja possível e as coimas em caso de incumprimento vão ser mais pesadas (o dobro, para as empresas que desrespeitarem) 

Também são agravadas as multas para quem desrespeitar as regras sanitárias, como por exemplo, o uso de máscara na rua. 

-Outras medidas

À semelhança do que tem sido praticado até aqui, quem precisa de deslocar-se a um serviço público terá de fazer previamente marcação. 

O primeiro-ministro, António Costa informou ainda que vão vigorar durante pelo menos um mês, sendo que a situação será reavaliada após 15 dias. 

Redação