Política

Governo mobiliza 63 milhões de euros de apoio ao Interior

As candidaturas ao Programa de Valorização do Interior já estão abertas.

Governo mobiliza 63 milhões de euros de apoio ao Interior

Está prevista a mobilização de verbas de cerca de 63 milhões de euros para linhas de apoio à fixação de trabalhadores, recursos e empresas para o Interior do País.

As medidas visam combater as assimetrias, através da valorização dos recursos endógenos e da aposta na capacidade empresarial e competitiva do Interior. Procura-se, ainda, a fixação de bens e serviços, bem como a captação de novos investimentos que atraiam a mais trabalhadores a estes territórios, tornando-os mais representativos no espetro nacional. Segundo nota em Diário da República:

“A estratégia de valorização do interior é suportada em medidas prioritárias selecionadas do Programa de Valorização do Interior, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros (…), e em novas iniciativas, conjugadas com instrumentos financeiros com dotação específica para o interior e adaptados a estes territórios, orientados para a competitividade, baseados em políticas de incentivo ao emprego, à contratação de recursos humanos altamente qualificados, à aposta na inovação e em investimentos que permitam a modernização dos setores
correspondentes”

Uma das vertentes será a medida “Emprego Mais”, que tem como objetivo promover a desigualdade geográfica, através da fixação de novos trabalhadores e investimentos na região do interior.

As candidaturas já estão abertas no site do Instituto do Emprego e Formação Profissional e deverão ser submetidas num prazo de 90 dias.

Segundo o governo, a concessão dos apoios ao programa “Emprego MAIS”, ronda os 4.826 euros e é pago diretamente à pessoa ou família que fixar a sua habitação na região.

Também a medida “+CO3SO Emprego Interior” já está em marcha e apoia a criação do próprio emprego ou do próprio negócio, em regiões do Interior. Visa , ainda, a contratação de trabalhadores preferencialmente qualificados através de PME (Pequenas Médias Empresas) já existentes, ou a iniciar atividade no Interior.

Ainda no âmbito do “+ CO3SO Emprego Interior”, os apoios podem ser solicitados pelas empresas, junto dos Grupos de Ação Local (GAL) dos respetivos territórios. As verbas serão pagas à empresa durante um período de 36 meses e poderão atingir os 1.900 euros.

Estas medidas são financiadas através de fundos europeus que englobam os Programas Operacionais Regionais Norte 2020, Centro 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020.

Sara Rodrigues