Dois cenários possíveis para o Hotel de Turismo da Guarda

Dois cenários possíveis para o Hotel de Turismo da Guarda

Numa visita à cidade da Guarda, para a apresentação do o programa REVIVE Natureza, a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, abordou o tema do “dossier” Hotel Turismo, confirmando que existem dois cenários em cima da mesa.

Um dos cenários seria contratualizar com a iniciativa privada a gestão da unidade hoteleira. Já o outro seria a autarquia reaver o imóvel.

Contudo, a secretária de Estado garantiu que o Estado e o próprio município continuam a defender a primeira opção, uma vez “que se traduz em postos e trabalho e num empreendimento de excelência no centro da Guarda, foi este plano que justificou a integração deste ativo no Programa REVIVE Património”.

A secretária de Estado do Turismo refere ter esperanças em que exista um trabalho conjunto entre administração local e central para que se “identifique um investidor, de forma a que o Hotel Turismo da Guarda seja uma bandeira importante na região e no país”.

Também Sérgio Costa, presidente da Câmara Municipal da Guarda, prefere a primeira opção. Contudo, “se daqui a dois meses não for encontrada uma solução, a garantia que temos do Estado português é que nos sentemos à mesa para ajudar a resolver esta situação”, refere o autarca.

Admite, ainda, que “estamos perfeitamente alinhados nesta estratégia de reabertura do Hotel Turismo”.

O fundo REVIVE Natureza, inclui sete imóveis públicos que foram colocados a concurso para requalificação e valorização, através de novas utilizações para fins turísticos, dos quais dois estão no concelho de Manteigas e um em Celorico da Beira. Os concursos para atribuição dos direitos de exploração relativos a estes imóveis vão decorrer até 14 de março. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *