Política

Cidade da Guarda vai ter Centro Nacional de Segurança Rodoviária

Em 2018, nas comemorações do Dia da Cidade, o ministro da Administração Interna anunciou a instalação, na Guarda, do Centro Nacional de Educação Rodoviária.

Cidade da Guarda vai ter Centro Nacional de Segurança Rodoviária

O comando nacional da nova Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR, que sucedeu ao Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), vai ficar instalado na cidade da Guarda, admitiu o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Eduardo Cabrita admitiu que gostaria de ter o comando da UEPS instalado na cidade mais alta do país “até à próxima primavera”.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse que “até ao início do próximo ano” deve ficar concluído o processo de instalação de um Centro Nacional de Segurança Rodoviária na cidade da Guarda.

Posteriormente, há cerca de um ano, foi celebrado um protocolo, entre o Instituto Politécnico local e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), para realização de um estudo para identificar as boas práticas europeias em matéria de segurança rodoviária e para propor a localização do equipamento.

“O presidente da ANSR estará na cidade da Guarda, na próxima semana, no Politécnico, para fazer os contactos necessários para a concretização, até ao início do próximo ano, desse Centro Nacional de Segurança Rodoviária”, disse o governante aos jornalistas, no final de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, onde foi feito o ponto de situação da localização de estruturas do Ministério da Administração Interna naquela cidade.

O MAI realçou que, na GNR, a valorização da colocação de estruturas no interior do país é entendida como uma prioridade.

Segundo o ministro, o Governo está a tratar de questões operacionais relacionadas com as instalações de uma estrutura que terá, numa fase inicial, “cerca de uma centena de militares”, mas que poderá evoluir até aos duzentos.

A unidade poderá ocupar as instalações das antigas Infraestruturas de Portugal, uma situação que está a ser analisada em conjunto com a autarquia.

O encontro entre o ministro e o presidente da autarquia, Carlos Chaves Monteiro, abordou a questão das futuras instalações dos comandos da GNR e da PSP e que “está em causa partilhar aquilo que são estruturas de apoio logístico”, esclareceu o MAI.

“Está em causa partilhar aquilo que são estruturas de apoio, estruturas de apoio logístico”, esclareceu.

O presidente da Câmara Municipal da Guarda disse que a reunião de trabalho com o ministro da Administração Interna foi “muito positiva, dada a consensualidade de pontos de vista” em projetos com importância nacional e para o território.

A Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR tem cerca de 1.200 militares.

Redação Viva Serra

Entre em contato com a redação do Viva Serra | jornalismo@redevivacidade.com