Saúde

42 infetados em dois lares do Sabugal

Um surto de covid-19 em dois lares do concelho do Sabugal infetou 42 pessoas, entre utentes e funcionários, segundo fonte da autarquia.

42 infetados em dois lares do Sabugal

O presidente do Município do Sabugal, António Robalo, em declarações à agência Lusa, disse que os casos positivos dizem respeito a 30 utentes e a cinco funcionários do lar de Aldeia do Bispo, e a seis utentes e uma funcionária do lar da Santa Casa da Misericórdia do Soito.

“Curiosamente, a maior parte deles dos utentes e funcionários com resultado positivo], quer de um lar quer do outro, estão praticamente assintomáticos”, referiu.

Segundo António Robalo, os casos de infeção conhecidos no lar do Soito resultaram de testes ao vírus da covid-19 realizados no sábado, aguardando-se, ainda, pelos resultados que foram efetuados no domingo.

“A Câmara Municipal do Sabugal está a acompanhar a situação e tem dado garantias de que, caso não haja resposta da Saúde e da Segurança Social, estará na linha da frente”, garante o autarca.

No concelho do Sabugal existem 27 unidades de apoio a idosos (entre lares e centros de dia), com um universo de 1.200 utentes e cerca de 800 funcionários, o que, segundo o autarca, representa “um motivo de preocupação acrescido”.

“Desde setembro que a nossa preocupação maior têm sido sempre as instituições de apoio a idosos e as escolas”, disse. António Robalo adiantou, ainda, à Lusa que os casos de infeção pelo novo coronavírus estão a ser tratados nas respetivas instituições, mas a autarquia, em caso de necessidade, tem um espaço de reserva para acolhimento de eventuais infetados. O edifício da antiga Hospedaria da Senhora da Graça, no Sabugal, está disponível para acolher 30 pessoas.

António Robalo adiantou à Lusa que os casos de infeção pela covid-19 estão a ser tratados nas respetivas instituições, mas o município, em caso de necessidade, tem um espaço de reserva para acolhimento de eventuais infetados.

O município do Sabugal, no âmbito das medidas de resposta à pandemia de covid-19, alugou dois contentores que foram colocados no espaço envolvente do Centro de Saúde, para apoio a rastreios e acolhimento de utentes.

“Com estas infraestruturas, que pretendem ajudar a colmatar algumas dificuldades sentidas por parte da Unidade Local de Saúde [da Guarda], que está na linha da frente neste combate à covid-19, será possível uma efetiva separação de trajetos de doentes com problemas respiratórios/covid dos restantes utentes que se dirijam ao Centro de Saúde por outros motivos”, segundo a autarquia.

Redação Viva Serra

Entre em contato com a redação do Viva Serra | jornalismo@redevivacidade.com